Padrão de quebramento de vidros e sua relação com a dinâmica dos fatos em locais de crime

Padrão de quebramento de vidros e sua relação com a dinâmica dos fatos em locais de crime*

22 de maio de 2017

O curso será no período matutino, das 8h as 12h
Carga horária: 4 horas
Investimento: R$ 200

Este minicurso abrange o estudo do padrão de quebramento de vidros e sua relação com a dinâmica dos eventos que ocorreram em um local de crime. O treinamento abrange discussões teóricas e práticas.

Nos crimes impetrados contra o patrimônio, é comum que durante a ação delituosa ocorra o rompimento de obstáculos de vidro para que se possa atingir o objetivo do delito. Quando a perícia se depara com esses vestígios deverá interpretá-los para propor a dinâmica dos acontecimentos.

Nos crimes contra a vida, em especial aqueles praticados com uso de armas de fogo, o exame de danos causados por projeteis poderá elucidar questionamentos a respeito da
localização do atirador, ordem de disparos, número de disparos, dentre outros detalhes que auxiliam no esclarecimento do crime.

No campo das reproduções simuladas, a análise do padrão de quebramento de vidros pode contribuir para desfazer versões inverídicas ou mesmo confirmar os relatos apresentados por pessoas que testemunharam o fato sob investigação.

Público

Este programa de treinamento é dirigido a peritos criminais, peritos judiciais e coordenadores em todos os níveis da ciência forense. Este programa de treinamento é apropriado para iniciantes, intermediários e pessoal de nível avançado.

Objetivos do aprendizado

Conhecer diferentes tipos de vidro e suas particularidades. Identificar os diferentes padrões de quebramento de vidros. Aprimorar habilidades de análise e interpretação do vestígio para
fortalecer os elementos técnicos-científicos da dinâmica proposta.

Atenção:

* Para este workshop, não haverá serviço de tradução simultânea
** Para adquirir a participação no workshop, o interessado deve estar inscrito na InterFORENSICS 2017

dror

Cristiano Furtado Assis do Carmo é perito criminal federal com mais de nove anos de experiência em processamento de locais de crime e coautor de livros na área das ciências forenses. Atualmente é responsável pela Área de Pericias Externas do Instituto Nacional de Criminalística e atua como professor da Academia Nacional de Polícia.